Batismo

Tem uma coisa que eu não disse a ele, mas enquanto investigava sua vida, na busca de alguma pista que me levasse ao ponto de chegada, imaginei seu nome. Coincidência ou intuição, eu estava certa. Dali em diante, passei a achar o nome mais lindo do mundo. É um gosto por cada detalhe. Então chamá-lo soava como música, porque era um timbre todo diferente, só pra emitir aquelas notas que vinham quando eu falava. Outra coisa que ficou por dizer é que eu passei muitas horas olhando seu rosto relaxado num sono profundo, que de vez em quando sorria, sonhando sabe-se lá com quê – ou quem. E cheirava seu lençol e seus cabelos, bem escuros e enrolados como os meus, e também a pele de suas costas, tentando guardar na memória aquela sensação. Nossos pés conversaram, a gente riu e cantou de um jeito desafinado, e nas noites, nos meses que se seguiram, lembrou do que foi. Ele nem sabe, mas virou letra e música. Hoje é 29 de setembro e estou com saudade de cantarolar seu nome. Estou com saudade de dizer: …

Anúncios
Esse post foi publicado em As circunstâncias. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Batismo

  1. carol disse:

    aiaiai que gracinha (:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s